domingo, 18 de junho de 2017

O PIRATA ANDALUZ E A FADA LINDA FLOR (final)


Enquanto os dois se divertiam fazendo planos para o futuro com sua nova casa de chá a bela fada negra e seus amigos estavam de volta ao terreno nos fundos do Haras do conde Wilson.
─Pronto, chegamos e vocês estão livres e podem ficar sossegados que ninguém vai mais persegui-los aqui. Falou a Fada enquanto Hentão abria a porta do carro e deixava os dois animais saírem. Falou a Fada enquanto os dois saíam alegremente do carro.
─Auauauau?Auauau. Obrigado, minha fada querida, mas qual é o seu nome? afinal sabemos que esse negócio de Gata de Visom era só invenção daquele pirata pirado. Perguntou Isadora.
─Certo querida, meu nome é qualquer um que se refira à natureza, mas podem me chamar de Bela Flor e sempre que precisarem podem chamar por este nome e eu estarei aqui para ajuda-los, mas também podem esperar que se precisar de vocês dois, eu também virei procurá-los por aqui. Então adeus, fiquem em paz vocês têm muito que conversar e brincar daqui pra frente. Despediu-se a fada.
Hentão deu a partida e o carro saiu devagar rumo à cidade, quando de repente ouviu-se um grito.
─Au!Au!Au!( Espere! Espere! Espere!). Era Gandolfo correndo atrás do carro e gritando.
  O carro parou e a porta se abriu. Gandolfo entrou por ela e pulou no colo da Fada. Isadora ficou parada onde estava sem entender nada, e ficou mais sem entender nada, quando a porta se abriu de novo e em vez de Gandolfo, ela viu descer um grande e charmoso gato brando com manchas pretas.
Ele veio correndo todo contente, e chegando perto de Isadora, em vez de parar, andou em volta dela e parando depois bem à sua frente falou com voz melodiosa.
─Aumiau! Miauau! (Oi oi, atinha! Oi Gaaatinhagatinha) Meio atrapalhado.
─Miaumiau?(Quem é você)? MiauMiauMiauu! (Que fala esquisita essa sua!) Estranhou ela.
-MiaMiauau.? (VoVocê não meme reconhece?) Pergunta ele.
─Miau. MiauMiau?MiauMiau?( Não. Onde está o Gandolfo? Porque ele não vem?
Enquanto eles estavam ali conversando, o carro da Fada foi embora deixando-os sozinhos naquele terreno.
─Miauau! Miau. (Amimiga, sou eeu. Gandolfo). Enfim conseguiu falar.
─MiauMiau Miau! (Não, não. Você não é o Gandolfo, não.)
─Aumimiauuau? (Sosou eeu, poposso exexplicar?). Pediu ele.
─Miaumiau ?Miaumiau?. (Sim. Mas porque? E porque você está gago? Perguntou ela de novo.
─Miaau Miau Miau Miau. ( Esespere. Eu pepedi para a Fada, sempre gogostei dede você? Tentou explicar Gandolfo.
─Miaumiaumiau? (Mas, precisava se transformar em gato e num gato gago?) Replicou ela.
─MiauMimiaau.Miaumiau. (Olha, sósó aasim eu posso acompanha-la, susubir nas araarvores e nos teeelhados.Com o tetempo eeu paparo de gagaguejar. Explicou de novo.
─Miaumiaumiaumiau. (Que bonitinho, eu gostei, agora vê se consegue me pegar). Falando isso ela saiu em disparada e rapidamente alcançou um dos galhos mais altos da árvore mais próxima.
─MiauMiau. (Ei. Me espere). Gritou Gandolfo correndo e também alcançando o galho da árvore.
─Miaumiauau. ( Consegui.)  
─Miaumiau. (Ei, parei de gaguejar) Miau! (Legal!)
Lá de cima os dois observavam o chão em baixo e Gandolfo se sentiu tão feliz que se recostou e lambeu o rosto de Isadora, e os dois ficaram ali parados por muito tempo curtindo esta nova vida.
FIM
AUTOR: Edison Rodrigues Paulino.


Nenhum comentário:

Postar um comentário