segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

VIAJANTES

Fustigando o tempo,
fomos sempre
famosos viajantes.
Fumaças ao léu,
fogo distante, de
forno qualquer.
Funesto sondar...
Fizemos amigos,
ficamos unidos, dançamos,
folgamos alegres,
falamos de coisas,
fingimos sérios,
fazendo pilherias, sorrimos.
Frágeis somos
fagulhas perdidas,
flutuantes como
folhas ao vento
fomos sempre
famosos viajantes,
fazendo carinhos,
fervilhantes de vida,
figurantes da cena
fincamos barraca e,
ficamos por aqui,
fustigados pelo tempo.
Fomos sempre grandes e,
famosos viajantes.

AUTOR: Edison Rodrigues Paulino